sábado, 2 de abril de 2011

GERENTE DE SUPERMERCADO EM CAMPOS PRESO

Gerente é preso por produto clandestino em supermercado

Material encontrado em exposição no Supermercado Romão foi levado para a 146ª DL/Guarus



Policiais civis da 146ª Delegacia Legal (DL/Guarus), em Campos, com o apoio de dois fiscais da Vigilância Sanitária Municipal, desbarataram, na manhã de ontem, em Campos, vendas de produtos de limpeza de fabricação clandestina. Dezenas de unidades de cloro e desinfetantes estavam expostas nas prateleiras, no Supermercado Super Romão, localizado na Rua Expedicionário Inácio Gomes, Parque Presidente Vargas. O estabelecimento chegou a ser fechado por algumas horas, através de ordem policial, mas foi reaberto após o gerente Francimar da Silva, 30 anos, retirar todos os produtos do local. Ele acabou preso em flagrante.
Segundo o Registro de Ocorrência (RO) da 146ª DL/Guarus, denúncia anônima informava que no supermercado estariam expostos produtos de limpeza e saneantes de procedência duvidosa e esta exposição acabou sendo confirmada. Os produtos das marcas “Cloro Casa Limpa” e “Desinfetante Ar Limpo” estavam acondicionados em embalagens plásticas reaproveitadas de refrigerantes de dois litros (garrafa pet).
Já os da marca “Cloro Leal”, armazenados em embalagens plásticas de cinco litros e não ostentavam registro de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) de nenhuma empresa. Enquanto as outras marcas tinham endereço e CNPJ do fabricante. Nenhum dos produtos apreendido apresentava o registro do Ministério da Saúde.
Autuação em flagrante na 146ª Delegacia Legal (DL/Guarus)
Francimar vai responder pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais (artigo 273 do Código Penal) e contra a ordem tributária (artigo 7º da Lei 8.137/90).
O material recolhido das prateleiras dos supermercados foi  levado para a 146ª DL/Guarus, onde ficou apreendido.
fONTE: jORNAL o DIÁRIO

Um comentário:

Andréa disse...

Vamos deixar de ser hipócritas, vamos relatar o que relamente ocorreu e está ocorrendo em Campos: A Polícia Civil está fazendo terror nos comerciantes campistas e o tal gerente foi preso simplesmente porque não quis pagar o valor de R$ 25.000,00, isso mesmo, vinte e cinco mil reais para esses bandidos disfarçados em uniformes policiais... E o pior é que tem gente lá do Ministério Público que está coligados com esses bandidos, portanto, os comerciantes campistas estão nas mãos dessa corja nojenta e corrupta... Mas sei que o que é deles estão guardados, bem guardadinho a 7 chaves!!! Deixem eles pensarem que não estão sendo investigados!!! O tombo será maior ainda!!! Ladrões, ladrões e ladrões!!!