terça-feira, 10 de maio de 2011

Cristo fica amarelo com Brasil na campanha para redução de mortes no trânsito

A Organização das Nações Unidas (ONU) lança amanhã (11) uma campanha mundial em favor das ações propostas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para reduzir o número de vítimas do trânsito. De acordo com a OMS, o trânsito mata, por ano, 1,3 milhão de pessoas e deixa cerca de 50 milhões de feridos em todo o mundo.

 


No Brasil, o lançamento ocorrerá às 18 horas, no Rio de Janeiro, quando o monumento do Cristo Redentor será iluminado de amarelo, cor de algumas placas do trânsito. “É exatamente para celebrar esse lançamento mundial que o Cristo Redentor, a Torre Eiffel em Paris, a Muralha da China, Times Square em Nova Iorque e outros pontos do mundo vão ficar iluminados de amarelo”, explicou o consultor da OMS no Brasil para a área de traumato-ortopedia, Marcos Musafir.
"Os números [de vítimas do trânsito] não estão caindo. Por isso, a OMS sensibilizou a ONU que, em março, definiu em assembleia geral, que o período entre 2011 e 2020 fo batizado "Década de Ações para Redução de Traumas no Trânsito”, disse Musafir. A meta da organização é reduzir pela metade o número de mortes.
“A produção de veículos vai crescer, mas é preciso melhorar o transporte urbano, dar mais segurança ao usuário, principalmente o mais vulnerável, que são o pedestre, o ciclista e o motociclista. É preciso melhorar a atenção hospitalar e pré-hospitalar com a criação de centros de trauma. É preciso que leis sejam aplicadas, fortalecidas, e que a fiscalização atue bem”, indicou o consultor da OMS.

3 comentários:

Sissym disse...

Importante postagem, vou compartilhar.

Anônimo disse...

O pior é que as campanhas contra as mortes no trânsito só falam de álcool. Fingem que não sabem que temos as estradas mais perigosas do mundo e, não raras vezes, sem sinalização adequada.

Nascimento Jr
nascimento.jr@bol.com.br

manoel disse...

É preciso que todos tenham educação e respeito. Enquanto não tivermos paciência no transito e não observarmos as orientações (sinalizações) e quisermos sempre ser o primeiro, o mais esperto, as mortes no transito continuarão aumentando. Não falo só de motorista. A legislação é para todos: Motoristas, pedestres, ciclistas, moto condutor (não falei motoqueiros).