quarta-feira, 8 de junho de 2011

BOMBEIROS: BÔNUS DE R$ 350,00.

 O governo estuda a possibilidade de estender para os bombeiros a gratificação de R$ 350 já recebida pelos policiais militares. A concessão do benefício e do vale-transporte ajudaria a equiparar os bombeiros aos PMs.

A necessidade de resolver a crise aumentou depois que o marqueteiro Renato Pereira, da agência Prole, mostrou a Sérgio Cabral pesquisa que mostra queda em sua popularidade e o apoio dos moradores do Rio aos bombeiros. O governador ironizou: disse a Pereira que ele poderia se sentar em sua cadeira para equacionar o problema.


Cadeia unida

Os bombeiros que estão presos em Charitas, em Niterói, não gostaram da proposta de serem levados para quartéis perto de suas casas. Alegaram que a dispersão dos 439 homens que estão detidos contribuiria para enfraquecer o movimento.
Ecos da vaia

Para muitos bombeiros, Cabral não gosta deles. Isto, por causa da vaia que, em 2009, no Maracanãzinho, integrantes da corporação deram no governador. Eles reclamaram da quantia que receberiam para combater a dengue.
Fonte: O dia

4 comentários:

Gabriela disse...

Muito bom seu blog ja estou seguindo. abraços
http://blogandodemadrugada.blogspot.com/

Luciano disse...

As vezes não dá para entender o sistema do governo. Ele aumenta para mais de 100% o salário dos deputados e em contrapartida se recusar a pagar um bom salário para pessoas que arriscam suas vidas em prol da sociedade.É por causa dessas "coisinhas" que o Brasil não vai pra frente. Isso é nada mais nada menos que uma vergonha para nós brasileiros

jotacmf disse...

eles ganham outros direitos além do salário, mais concordo que tenham que ganhar mais.
e ....aposentados..
salário minimo dos trabalhadores..
acho que eles também precisam.
o que acho engraçado as fitinhas vermelhas nos carros, nos braços das pessoas, e 1 de maio teve fitinha? to ti seguindo.
abraços

Carlos disse...

Por que o ato dos bombeiros cria um precedente perigoso

Os bombeiros assim como qualquer categoria têm o direito de pedir melhoria salarial, ocorre que por servirem junto com a PM, sob regime militar, lhes é vetado o direto à greve. Nos últimos dias o que tenho visto no Rio é um circo. Uma categoria que vem sendo “doutrinada” por políticos faz meses, chega ao ponto de rasgar sua lei militar, invadir um quartel, ocupar e inutilizar viaturas.
Ora, isso é inadmissível em um estado de direito. Imaginemos se médicos decidem fazer greve, invadir hospitais, furar pneu das ambulâncias e trancar as portas; E se um dia policiais em greve ocuparem os presídios e ameaçarem soltar os presos? Não obstante, teríamos ainda a possibilidade de Soldados do exército em greve, colocarem tanques para obstruir vias. Pergunto: Onde a sociedade vai parar? É esse o precedente que a sociedade deseja abrir com os bombeiros?
Para que não corramos esse risco há uma legislação militar que rege as FFA, Bombeiros e a PM. Independente de qualquer pleito salarial, ela tem de ser respeitada. No momento em que a sociedade permitir que essa lei seja ignorada, estará pondo em risco sua própria ordem.